14 fevereiro 2008

'Nina's Heavenly Delights'

Tudo bem. Pra começar deixa eu assumir que eu AMO comédias românticas. Pronto, falei. E o que amo mais do que isso são comédias românticas com sapas! E, melhor ainda, filmes sobre comida! Então vocês podem ver porque esse filme caiu tão bem pra mim...

O resumo da história é esse: depois de uma ausência de três anos em Londres, Nina é obrigada a voltar pra casa em Glasgow quando o pai morre e encontra o negócio da família entrando em falência. Nina vem de uma família de indianos e o restaurante de comida típica deles está para ser vendido. É aí que ela conhece Lisa, que agora é a dona de metade do restaurante. Juntas elas tentam vencer o concurso de Melhor Curry do Ocidente pra recuperar a fama e honra da família. Em termos gays o filme é sobre se assumir para os pais, a pressão de enfrentar uma comunidade rígida e enfrentar os preconceitos e consequências deste ato.

Bom, agora aos comentários...
Apesar de não ficar claro que Nina é lésbica desde o início do filme, acho que qualquer sapa teria reconhecido ela como jogadora do nosso time logo na primeira cena. Até o mais fraco dos gaydares teria bipado pra ela... O que vocês acham? DING DING DING!!!!

Duas coisas sobre este filme me atraem. A primeira é a ligação entre comida e sensualidade. Logo no começo Lisa afirma que "O casal que cozinha junto, permanece junto" e eu acho isso a mais pura verdade. Claro que eu sou suspeita pra falar, porque adoro cozinhar e principalmente adoro cozinhar com a minha namorada. Não que ela saiba cozinhar, [porque não sabe] mas tem alguma coisa sensual em lidar com comida e eu adoro quando ela compartilha isso comigo. É uma coisa sagrada no nosso relacionamento, um momento que sempre estamos juntas e conversando. Eu adoro quando os filmes lidam bem com esse tema, e Nina's Heavenly Delights mostra essa sensualidade ligada à comida de forma perfeita.

A segunda coisa que eu adoro no filme é que o melhor amigo dela é gay. Ao contrário de Nina, Bobby é assumidérrimo e é líder de um grupo de dança bollywoodiana. Ele é seu confidente e é quem dá conselhos para ela. Este relacionamento de amizade entre lésbicas e gays é pouco explorado nos filmes e seriados. Claro que existem exceções, mas eu vejo em muitos filmes e séries sobre lésbicas uma certa representação de Clube da Luluzinha, uma sociedade só de mulheres, e apesar de saber que esse nosso clubinho existe sim, eles excluem nosso relacionamentos com os meninos, que também é bem especial. Minha história é um pouco parecida com a da Nina nesse sentido: quem me ajudou a me assumir foram meus dois melhores amigos gays.

É óbvio que o final é piegas [como toda comédia romântica] e que apesar de todas as dificuldades as coisas dão certo... mencionei que é uma comédia romântica? Mas fora isso é um filme bem agradável de assistir... e a história das duas é muito fofinha. Eu sei que esse não é um termo muito técnico, mas é o melhor pra descrever a relação das duas: é fofinha.

Nina's Heavenly Delights foi lançado em 2006 dirigido por Pratibha Parmar e estrelado por Shelley Conn e Laura Fraser. No Brasil foi traduzido como O Amor e Outras Delícias. Ele é relativamente fácil de encontrar na internet e as legendas em português também. Não vou ativamente incentivar a pirataria neste blog, só vou frisar sempre que às vezes é preciso ter criatividade para estar a par dos filmes lésbicos no Brasil. Especialmente se você mora numa cidade que não está no circuito de festivais GLBT. Então é isso... sejam criativas meninas!

PS: vou tentar postar ao menos duas vezes por semana daqui em diante, espero que meu acervo dure bastante!

9 comentários:

Anônimo disse...

Bom, você sabe que eu apóio a sua idéia deste blog. Ainda mais que faz com que suas horas plugadas na internet sirvam para ajudar os outros. Ou melhor, outrAs.
Tá cheio de blog pra "macho" pipocando por aí, mas blog pra lésbicas acho que realmente deve ter poucos.

Quanto a parte da amizade com homens [valeu pela refrência ;)], fiquei pensando que nós temos mais amizade com mulheres, lésbicas ou não. Mas não vejo lésbicas (dentro ou fora das telas) amigas dos homens.
Mundo fechado.
Ainda bem q vc e a Ju quebram isso ;)
beijo.
ma.

Anônimo disse...

Oi, Rê!

Tenho achado bem legal a maneira como você tá fazendo essas leituras e comentários sobre filmes lés: falando sobre a vida real representada neles e o que podemos ver do nosso mundo nesses mundos ficcionais. É sempre legal falar sobre o quanto os filmes são (ou não) baseados em fatos e situações reais. Eu também me identifico com várias coisas que você falou!

Além disso, to adorando as referências que você tem feito a mim! Um beijão, te amo!

Anônimo disse...

Assinando o último comentário: Ju.

Anônimo disse...

Oi, Renata. Vim visitar seu blog novamente. Sobre Nina's Heavenly Delights, eu o assisti através do Youtube, em inglês, e gostei bastante. Gostaria de aproveitar e perguntar se vc conhece, e assistiu, o filme Un Ammour de Femme (Combats de Femme). Se não, dê uma pesquisada no Youtube, foi lá que eu vi também. Eu o assisti em francês mesmo. Abraços. Mônica

claudia guay disse...

oi renata!

gostei mto do seu blog! entrei depois de ver o seu post no meu blog lá no dykerama! então, não tinha menor conhecimento deste filme! adorei saber, ainda mais depois da sua resenha sobre ele! sabe onde posso encontrar/baixar?
obrigada!
bjs.

Renata disse...

Oi Cláudia!
Obrigada pelo seu comentário!
Então, achei o filme como torrent no mininova.com e as legendas no opensubtitles.com
É tranquilo pra baixar esse.

Um abraço,
Renata.

Lorena disse...

Oi. Vi um dos seus comentários no afterellen e vim dar uma olhada no blog =)

Nao sei se você sabe, mas Shelley Conn é também uma das atrizes do seriado britânico "mistresses", que foi ao ar este ano no channel 4, BBC. Há uma resenha da série no afterellen, por sinal). O seriado é muito bom. Gira em torno de quatro amigas e seus dramas familiares. Conn é a mais nova de todas, "modernosa" (ela tá linda na série), se descreve como uma aventureira sexual. Nunca se apaixonou por ninguém e convive muito bem com o fato de ser sempre a "amante" de alguém. Até que se apaixona pela primeira vez na vida...e logo por uma mulher! E começa entao a rever seus parâmetros de relacionamentos.

A personagem de Conn se chama Jessica e trabalha numa desses escritórios que organizam festas e eventos. É aí que ela conhece Alex, ao ser "escalada" para organizar o casamento lésbico dela (Alex) com a namorada.

Quem é fa de Conn nao pode deixar de acompanhar a série, que pode ser baixada no mininova (pelo menos podia). O problema é que os eps estao muito pesados, do tipo 700MB, em média. No entanto, a resoluçao está muito boa. Há uns dois meses, nao achei legenda em português, mas havia em espanhol. Acredito que, a essa altura, já devem ter disponibilizado algo em português por aí.

É uma série que a vale a pena ser vista. Fica a dica para a resenha.

Abraço e parabéns pelo trabalho.

Girl Anachronism disse...

Bom encontrar um blog que parece ser bacana...

Às vezes é difícil ter com quem conversar, ou com quem descobrir sobre as coisas...

Vinícius disse...

Eu ainda gostaria de saber porque você diz que o filme é uma "comédia" romântica.

O filme está mais para um drama com romance do que para uma comédia em si, já que não há qualquer representação de humor ou mesmo ironia nas cenas.

Achei o filme ótimo. É denso e aborda temas como a morte, aceitação cultural e interpretação da vida e do respeito.